Baita APP: Conheça o app de transporte e entrega que vai deixar 95% da corrida com o trabalhador

O Baita App é uma proposta da candidatura de Fernanda Melchionna e Márcio Chagas para a prefeitura de Porto Alegre.

12 out 2020, 18:17
Baita APP: Conheça o app de transporte e entrega que vai deixar 95% da corrida com o trabalhador

Cansamos de ver os trabalhadores sendo explorados por empresas, a maioria estrangeiras, que não estão preocupadas em garantir dignidade a quem usa a tecnologia como uma forma de sustentar as famílias. Por isso, o Baita App será desenvolvido pela Procempa e administrado pela EPTC para garantir que priorize o trabalhador, esteja integrado ao sistema de segurança municipal e ao transporte público local. Assim, garantimos a concorrência entre o app público e os privados, obrigando as empresas a se ajustarem ao padrão de qualidade, segurança e direitos que a Prefeitura oferece. Saiba mais sobre como ele irá funcionar:

1º) 95% do valor das corridas na mão do motorista e do entregador

A prefeitura não precisa lucrar com o aplicativo. Por isso, nossa prioridade será cobrar valores acessíveis para as corridas, favorecendo o usuário, mas entregar a maior parte do valor da corrida ou entrega ao trabalhador, garantindo uma renda justa e digna. Para viabilizar o aplicativo municipal, 5% do valor das corridas será revertido ao Fundo Único Municipal de Transporte. O Baita App também irá desonerar os motoristas de ICMS.

2º) Avaliação com critério mais justos para o trabalhador

O sistema de avaliação mútuo de motoristas, entregadores e passageiros garante segurança e confiabilidade ao sistema, mas as denúncias precisam ser checadas e tratadas com seriedade. A avaliação não pode ficar restrita a estrelas que definam inclusive quando o trabalhador irá ganhar ou se terá ou não acesso ao aplicativo nos próximos dias. Não é justo. Vamos desenvolver, em um conjunto com pesquisadores de universidades da região e com os trabalhores, um sistema de avaliação que leve em consideração a qualidade do serviço, mas que também proteja usuário e trabalhador.

3º) Tecnologia pública para dados mais seguros

As grandes empresas de tecnologia coletam dados sobre a localização do usuário, seus gostos e até rotinas para vender a outras empresas que tem como objetivo apenas o lucro, mesmo que isso prejudique a privacidade. Com um aplicativo municipal, o poder público irá garantir a segurança das informações de cada corrida, evitando que os dados sejam utilizados sem permissão. Os dados também serão usados para melhorar o sistema de transporte público local, mostrando quais são os locais mais e menos atendidos pela plataforma.

4º) Programa educativo contra discriminações e violência de gênero

Reclamações envolvendo racismo, LGBTIfobia, machismo e até mesmo abuso e assédio sexual são constantes nos aplicativos de grandes empresas. A prefeitura utilizará a estrutura da secretaria de Direitos Humanos e das pastas voltadas à negritude, mulheres e LGBTI+ para qualificar todos os motoristas e entregadores no respeito às diversidades e combate à discriminação.

Será garantido também um sistema integrado entre a Procempa e o Centro de Monitoramento da Guarda Municipal que traria muito mais segurança a motoristas e usuários em caso de emergências.

Mas as nossas propostas para a questão do transporte por aplicativos não se resume ao Baita App:

  • Diminuição das taxas de ICMS hoje cobradas dos motoristas de App;
  • Respeito aos motoristas e diálogo entre a Prefeitura e a categoria;
  • Tirar do papel a Lei que cria Áreas de Embarque e Desembarque em locais de eventos e locais públicos como Shoppings, Aeroporto etc;
  • Criação junto às instituições de Segurança Pública de uma ouvidoria de detalhamento dos crimes contra motoristas de app, para que possam ser realizados levantamentos estatísticos que gerem ações e políticas públicas para coibir os crimes contra motoristas de app;
  • Criação de lei específica para que os aplicativos aumentem a segurança no cadastro dos clientes, incluindo foto, pedindo selfie, como é feito com o motorista, gerando senha por corrida, além de outras tecnologias já disponíveis, e não permitindo que o cliente se cadastre com apelidos ou outro nome que não seja o seu nome completo, vedando o uso destas informações por parte das empresas;
  • As corridas para terceiros ficam restritas a pessoas previamente cadastradas no app do cliente. Toda corrida para terceiro deve ser informada via app pelo cliente e fica a critério do motorista aceitar ou não a corrida sem prejuízo da sua taxa de cancelamento;
  • O aplicativo deve deixar a critério do motorista a escolha de como quer receber o valor da corrida como já é feito em alguns aplicativos;
  • O aplicativo deve dar informações do cliente antes da aceitação da corrida. Tais como nota, número de corridas. Atualmente os índices são alarmantes, diariamente motoristas são assaltados e infelizmente até mortos. Sabemos que a segurança é uma questão do Estado, contudo as empresas de aplicativos com sua alta tecnologia podem ajudar a aumentar a segurança dos motoristas.

Quer ver o Baita App se tornar realidade? Vote 50 e eleja Fernanda Melchionna e Márcio Chagas para a prefeitura de Porto Alegre!